Cultura

Museu Casa Alphonsus de Guimaraens realiza Evento Alusivo ao Centenário de Morte de Alphonsus de Guimaraens

Museu Casa Alphonsus de Guimaraens realiza evento alusivo ao Centenário de Morte de Alphonsus de Guimaraens

 

BELO HORIZONTE [ ABN NEWS ] — Para registrar o Centenário de Morte de Alphonsus de Guimaraens, o Museu Casa de Alphonus de Guimaraens promove a mesa redonda “Alphonsus de Guimaraens – 100 anos de morte”. O evento, que acontece na quinta-feira (15/07), será transmitido pelo canal do Youtube do Museu, a partir das 19h. O evento vai contar com a presença Rogério Faria Tavares, Francine Fernandes Weiss Ricieri, Eduardo Veras e Afonso Henriques Neto. Mediação é de Ana Cláudia Rôla Santos, Coordenadora do espaço.

Rogério Faria Tavares irá proferir a palestra “Alphonsus de Guimaraens visto pelos membros da Academia Mineira de Letras”; Francine Fernandes Weiss Ricieri irá proferir a palestra “Em qual(is) companhia(s) o poeta se escreve? A poesia como diálogo e amizade, em Alphonsus de Guimaraens”; Eduardo Veras irá proferir a palestra “Alphonsus de Guimaraens e as catedrais”; e Afonso Henriques Neto irá proferir a palestra “Constança, a musa de Alphonsus de Guimaraens”.

Sobre os participantes

Rogério Tavares Faria é graduado em Direito e em Comunicação Social. Mestre em Direito Internacional, possui o Diploma de Estudos Avançados em Direito Internacional e em Relações Internacionais pela Universidade Autônoma de Madri. Doutor em Letras. Foi secretário adjunto de Comunicação da Prefeitura de Belo Horizonte; Supervisor de Relações Públicas da Fiat Chrysler para a América Latina e presidente do BDMG Cultural. Exerce seu segundo mandato como presidente da Academia Mineira de Letras. É membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do Instituto dos Advogados Brasileiros e do Pen Clube do Brasil. Tem sete livros publicados, entre os quais: “A noite dos mascarados”, “Contribuições para a história do Instituto dos Advogados de Minas Gerais”, “Contribuições para a História do Instituto dos Advogados Brasileiros”, “Contribuições para a História do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro” e “20 contos sobre a pandemia de 2020” (organizador).

Francine Fernandes Weiss Ricieri é docente da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP-Guarulhos). Doutora pela UNICAMP em Literatura Brasileira e mestre pela UNESP em Teoria Literária e Literatura Comparada. Organizou e apresentou a “Antologia da Poesia Simbolista e Decadente Brasileira” (Lazúli/ Companhia Editora Nacional). Com Marcia Lígia Guidin e Lúcia Granja, preparou a coletânea de ensaios “Machado de Assis: ensaios da crítica contemporânea” (Editora da UNESP). Autora de “Imagens do poético em Alphonsus de Guimaraens” (Editora da UNICAMP/ EDUSP).

Eduardo Veras é professor da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Doutor em Literatura Comparada pela UFMG, cursou estágios pós-doutorado na Sorbonne Université e na UNICAMP. É autor de “O oratório poético de Alphonsus de Guimaraens: uma leitura do Setenário das Dores de Nossa Senhora” (Relicário, 2016), “Baudelaire e os limites da poesia” (Corsário-Satã, 2021) e do livro de poemas “Deserto azul” (Penalux, 2018).

Afonso Henriques Neto é poeta, ficcionista, tradutor e professor da Universidade Federal Fluminense. É autor de “Restos & estrelas & fraturas”, “Tudo nenhum”, “Abismo com violinos”, “Eles devem ter visto o caos”, ”Cidade vertigem”, “Uma cerveja no dilúvio” e “Cantar de labirinto”, entre outros livros de poesia. Publicou o livro de contos “Relatos nas ruas de fúria” e o romance “Os odiados do sol”. Publicou ainda o volume de traduções poéticas “Fogo alto” (Catulo, Villon, Blake, Rimbaud, Huidobro, Lorca e Ginsberg), a “Poesia Completa de Alphonsus de Guimaraens”, edição comemorativa do sesquicentenário do poeta, organizador e tradutor do livro “Antologia poética de Arthur Rimbaud”.

Alphonsus de Guimaraens

Alphonsus de Guimaraens nasceu em 24 de julho de 1870 em Ouro Preto, então capital de Minas Gerais, onde passou toda a infância e adolescência. Entre os anos de 1895 e 1906, o poeta viveu em Conceição do Serro (hoje Conceição do Mato Dentro), cidade onde exerceu o cargo de promotor de justiça e de juiz substituto. Ali nasceu o livro “Setenário das Dores de Nossa Senhora” e numerosos poemas que seriam incluídos no livro “Pastoral aos Crentes do Amor e da Morte”, publicado postumamente em 1923.

Em 1906, Alphonsus de Guimaraens mudou-se com a família para Mariana. O poeta viveu na cidade por quinze anos, tendo nascido ali oito de seus quinze filhos. Seu falecimento se deu em Mariana em 15 de julho de 1921. Alphonsus ficou conhecido pela população de Mariana como “Doutor Poeta” e recebeu dos estudiosos da literatura a alcunha de “o solitário de Mariana”.

Serviço:

Mesa Redonda “Alphonsus de Guimaraens – 100 Anos de Morte”
Convidados: Rogério Faria Tavares, Francine Fernandes Weiss Ricieri, Eduardo Veras e Afonso Henriques Neto
Data: 15 de julho de 2021 – Horário: 19h
Local: Canal do YouTube do Museu Casa Alphonsus de Guimaraens

Assista o Vídeo do Evento

Tagged , , , , , , , , , ,